PMG ARQUITETANDO POR AÍ

PMG ARQUITETANDO POR AÍ
Aqui, o assunto é transformar rotinas engessadas, visando a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos. Como assim? Com conhecimentos arquitetônicos aliados à técnicas de organização, residenciais ou comerciais, espaços são reestruturados com custo bem inferior ao previsto. Independente do tamanho da sua necessidade, conheça um pouco dessa história e encontre respostas para modificar a sua. Aguardo você...

22/09/2013

ESTRATÉGIAS PESSOAIS



Mais uma do Sponholz!!





Como descrever a semana?? Sem dúvida alguma, muito difícil. Além de todas as demandas pessoais e profissionais, nosso "desgoverno", não satisfeito com a carga que a população brasileira já carrega,  sempre encontra uma forma de nos surpreender negativamente, empurrando-nos para um buraco cada vez mais fundo. Onde encontrar forças para seguir em frente nas nossas rotinas, cumprindo com as obrigações, carregando a sensação de que estamos sempre "nadando contra a maré"!?
É nessa hora que precisamos recorrer às nossas estratégias pessoais: iniciativas salvadoras que, milagrosamente, nos mostram outras perspectivas, evitando o fundo do poço (ou seria mesmo do buraco!?). Pessoalmente, apelo para os livros, meus fieis companheiros de todas as horas, inclusive as de falta de fé nos nossos "desgovernantes". Apostando que ainda veremos uma UNIÃO POPULAR forte a ponto de colocar toda essa "CAMBADA" para correr, deixo-os com Martha Medeiros...
 
 


 

QUANDO DEUS APARECE



Tenho amigas de fé. Muitas. Uma delas, que é como uma irmã, me escreveu um e-mail poético, dia desses. Ela comentava sobre o recital que assistiu do pianista Nelson Freire, recentemente. Tomada pela comoção durante o espetáculo, ela finalizou o e-mail assim: “Nessas horas Deus aparece”.
Fiquei com essa frase retumbando na minha cabeça. De fato, Deus não está em promoção, se exibindo por aí. Ele escolhe, dentro do mais rigoroso critério, os momentos de aparecer pra gente. Não sendo visível aos olhos, ele dá preferência à sensibilidade como via de acesso a nós. Eu não sou uma católica praticante e ritualística - não vou à missa. Mas valorizo essas aparições como se fosse a chegada de uma visita ilustre, que me dá sossego à alma.
Quando Deus aparece pra você?
Pra mim, ele aparece sempre através da música, e nem precisa ser um Nelson Freire. Pode ser uma música popular, pode ser algo que toque no rádio, mas que me chega no momento exato em que preciso estar reconciliada comigo mesma. De forma inesperada, a música me transcende.
Deus me aparece nos livros, em parágrafos em que não acredito que possam ter sido escritos por um ser mundano: foram escritos por um ser mais que humano.
Deus me aparece - muito! - quando estou em frente ao mar. Tivemos um papo longo, cerca de um mês atrás, quando havia somente as ondas entre mim e ele. A gente se entende em meio ao azul, que seria a cor de Deus, se ele tivesse uma.
Deus me aparece - e não considere isso uma heresia - na hora do sexo, quando feito com quem se ama. É completamente diferente do sexo casual, do sexo como válvula de escape. Diferente, preste atenção. Não quer dizer que qualquer sexo não seja bom.
Nesse exato instante em que escrevo, estou escutando "My Sweet Lord" cantado não pelo George Harrison (que Deus o tenha), mas por Billy Preston (que Deus o tenha também) e posso assegurar: a letra é um animado bate-papo com Ele, ritmado pelo rock'n'roll. Aleluia.
Deus aparece quando choro. Quando a fragilidade é tanta que parece que não vou conseguir me reerguer. Quando uma amiga me liga de um país distante e demonstra estar mais perto do que o vizinho do andar de cima. Deus aparece no sorriso do meu sobrinho e no abraço espontâneo das minhas filhas. E nas preocupações da minha mãe, que mãe é sempre um atestado da presença desse cara.
E quando eu o chamo de cara e ele não se aborrece, aí tenho certeza de que ele está mesmo comigo.
 
 
Martha Medeiros - 03/08/2008





Concordando plenamente com Martha Medeiros, independente do nível de fé ou devoção, precisamos resgatar a presença de Deus nas nossas rotinas. Vencer dias sem esperança não é fácil. Mas, diante do que temos testemunhado, se as atitudes forem de dentro para fora, os resultados virão. Duvidam!? Ativem suas seleções musicais, fone nos ouvidos (caso não desejem contagiar os vizinhos!!) e, na companhia de Deus, tentem organizar um só compartimento dos seus armários pessoais...
 
 


 
E precisa descartar a camisa do Brasil!? Vergonha...




 
Então, percebendo os muitos benefícios do resultado positivo, é só mudar o alvo da organização e repitir a operação, quantas vezes forem necessárias. Mas e quanto à nosso "desgoverno"!? Só rezando...
 



 
Fonte imagens: INTERNET

2 comentários:

  1. Extremamente oportuno, Patricia! Sempre podemos fazer alguma coisa. Compartilharei com os meus contatos agora mesmo! Parabéns...

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, tanto pelo elogio como pelo compartilhamento, mas o mérito é todo de Martha Medeiros. Precisamos, urgentemente, de esperança... Tenha uma boa semana!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário...