PMG ARQUITETANDO POR AÍ

PMG ARQUITETANDO POR AÍ
Aqui, o assunto é transformar rotinas engessadas, visando a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos. Como assim? Com conhecimentos arquitetônicos aliados à técnicas de organização, residenciais ou comerciais, espaços são reestruturados com custo bem inferior ao previsto. Seja sua necessidade tamanho p, m ou g, entre, conheça um pouco dessa história e encontre respostas para modificar a sua. Aguardo você!!

17/05/2015

QUEM LEMBRA DE MARIE KONDO?




"Mantenha apenas aquelas coisas
que falam com o seu coração."
Marie Kondo




Sábado, 18 hs, chegando do Hospital Aliança e nenhuma linha digitada do post de amanhã. Pelo pouco tempo que resta até a sua publicação, se não fosse por elas, já teria me desesperado. Entre macas, exames e medicações, enquanto fazia as vezes de acompanhante, rabiscando um papel, tentava montar o post. Quando a sintonia é grande, tenho a sensação que amigos adivinham os nossos momentos de necessidade.
 
 
Ela 01: Oi, Patricia! Bom dia! Tudo bem? Não sei se vc já viu, mas saiu outra reportagem de Marie Kondo. Desta vez, na VEJA.
 
Eu: Oi, Lola! Ainda não tive tempo de abrir a Veja. Semana difícil. Vou olhar assim que puder. Obrigada por me apresentar à Marie Kondo! Amei... Bjão
 
Poucos dias depois...
 
Ela 02: Fiz um monte de barbeiragem tentando te mandar esse artigo kkkkkkkkkkkkkkkk
 
Eu: Com barbeiragem ou não, chegou e eu amei!! Uma amiga de arquitetura já tinha me falado sobre ele, mas não tinha tido tempo de ver. Sintonia pura, amiga especial!! Obrigada... Bjão
 
 
E assim, ao longo da semana, Dolores Andrade e Cristiane Urmenyi  definiram o post de hoje. Para mim, em meio à espera e providências de hospital, coube apenas a montagem do mesmo. Uma vez liberada das tarefas médicas, só faltava digitar. Então, resgatando um post do passado, veio a pergunta que deu nome à essa publicação. Quem lembra de Marie Kondo? Inspirem-se com suas dicas. Basta clicarem no link abaixo...
 
 
 
 
 
 
 
 
Obs.: Para os que perderam, segue link do post ACREDITAM EM SINAIS?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário...